sexta-feira, dezembro 22, 2006

Hora da sesta


O puto teimava nos seus truques habituais para fugir ao sono. "Quero água", "quero leite", "quero uma bolacha", "quero um boneco", "quero uma história", "quero brincar", nhónhó, nhónhó, nhónhó...
A mãe estava exausta. Os preparativos para o Natal, aliados a um período de pressão profissional intensa e a uma série de noites mal dormidas ("Quero água!" às 3 da manhã, e não há amor maternal que resista!), contribuíam para uma vontade imensa de também dormir uma sesta.
"Não queres beber nada! Toca é a dormir e é já!", explodiu ela.
O miúdo ficou silencioso uns minutos. Depois, armou um sorriso trocista e disse - "Mamã, tu fizeste uma birra..."

1 Comments:

Anonymous ROV said...

Quem sai aos seus...

sexta-feira, janeiro 05, 2007 10:13:00 da manhã  

Enviar um comentário

<< Home