quinta-feira, março 16, 2006

Bebé de Fralda

O V. sente-se crescido. Excepto, segundo ele, pelo facto de usar fralda. Anteontem há noite senti terreno favorável e lá iniciamos repentinamente a retirada da fralda.
Aguentou-se. Primeira hora, seco, ida à sanita, xixi. Segunda hora e meia, molhadela geral e pânico: Mamã, tou tôdo moládo!
Mas já que tinhamos começado, e a experiência revelou-se bastante mais positiva que as minhas expectativas, resolvi, firmemente, não recuar.
No dia seguinte o V. ía passar o dia a casa dos avós. Lá fomos armados de três mudas de roupa e redutor de sanita. O V., que fez inclusivé a viagem até casa dos avós sem fralda, estava orgulhosissimo (não deve ter tido nada a ver com as palmas, parabéns e outras manifestações de euforia nossas, claro!).
Deixamo-lo com indicação de ir à sanita de hora a hora, intervalo que notoriamente se tinha revelado mais eficaz no dia anterior.
Quando o fomos buscar à noite, estava de fralda. Segundo os avós molhou-se por diversas vezes (embora pedisse, não chegava a tempo à sanita ...), o que os fez temer pela última muda de roupa limpa.
- Mamã, ainda xou um bébé de fálda, disse-me o V. assim que entrei.
- Então, filho?
- A avó pôs fálda a mim ...
A coisa correu bem. Já se sente melhor sem fralda do que com ela ... Ser mãe e pai é ver sempre o lado positivo, principalmente nestas fases!

2 Comments:

Blogger LUIS said...

Ajudou o facto de as cuecas serem do "Bob o Construtor" :-)

quinta-feira, março 16, 2006 10:59:00 da tarde  
Anonymous ROV said...

Nada de Barbies até aos 25!!!!

terça-feira, março 28, 2006 1:19:00 da tarde  

Enviar um comentário

<< Home